História

    Penso a música como um instrumento de transformação e aproximação entre as pessoas. Vou contar pra vocês um pouco da minha história e, consequentemente, da Escola de piano e música Artmanhas do Som. As duas se fundem em uma única história.

    Estudo piano desde os oito anos de idade e na minha família todos os meus irmão tocavam. O Luiz estudava violino, o Marcelo violoncelo e a Cláudia piano. Tinha uma prima, a Lélia, que estudava flauta. Tínhamos um grupo de câmara na família e costumávamos tocar juntos. Meu avô paterno, o Vô Luiz Amato, foi “spalla” do antigo Quarteto Municipal de São Paulo. Ele tocava na época do violoncelista Corazza e fazia duo com a Guiomar Novaes. O Luiz, meu irmão, tornou-se violinista e atualmente professor de violino e chefe da cadeira de cordas na UNESP. Ele casou-se com Adriana Holtz, violoncelista da OSESP.

    Já na época em que cursava o conservatório Magda Tagliaferro e tinha aulas com a professora Nellie Braga, comecei a namorar com Ilso Muner, meu marido. O Ilso por sua vez vem de uma família de músicos. Seu pai era músico de baile, tocava violão e sanfona, chegando a acompanhar grandes cantores de sua época, como Gregório Barrios e Luiz Gonzaga. A mãe de Ilso, Terezinha Clotilde, é professora de piano e sua irmã Ângela Muner é uma excelente violonista.

    Comecei a dar aulas de piano quando tinha 20 anos de idade. Nesta época fazia faculdade de Arquitetura no Mackenzie. Já no fim da faculdade fiz vestibular para música na ECA e entrei no curso de Bacharelado em piano. Assim que acabei a faculdade de Arquitetura iniciei a faculdade de música.

    Nesses dez anos da faculdade toquei com grupos de câmara, como solista, grupos de pop e MPB, reggae, Cover de Phill Collins, etc. Tive uma experiência intensa produzindo música e foi nessa época que comecei a entender as Artes como possibilidade de formação, reestruturação e organização do indivíduo.

    A Escola de música e piano Artmanhas do Som começou em 1997 com um grupo de crianças as quais dava aulas de musicalização. Pertenciam àquele grupo de crianças, minha duas filhas: Andrea e Ana Clara. Nestes primeiros anos de Escola, fiz inúmeros cursos de Musicalização e especialização na área didática. Aos poucos a Artmanhas do Som foi tornando-se um projeto de vida. Acabei enveredando pelo ensino da música e assim iniciei um caminho pelo qual sou imensamente apaixonada até hoje. Pouco a pouco a Escola foi crescendo.

    O primeiro espaço da Escola era na nossa casa no Jaguaré. Depois compartilhamos um espaço maravilhoso numa casa na Vila Madalena: ficamos durante dois anos numa casinha em frente a uma praça. Queria algo mais familiar e mais próximo e foi aí então que acabamos por fundir o espaço da escola com o de nossa residência aqui na Vila.

    Daquele grupo de dez crianças, amigos de escola das minhas filhas e que participaram do início da Escola de música e piano Artmanhas do Som, algumas continuaram meus alunos durante anos e pouco a pouco a Escola foi tomando forma e crescendo. Com a presença importante do pianista e maestro Ilso Muner, a Artmanhas do Som cresceu e atualmente é um espaço onde acontece aulas de piano, canto, coral, musicalização, harmonia, composição, história da música, teoria, composição, gravações, organização musical de eventos, projetos musicais e concertos.